domingo, 27 de janeiro de 2008

Fugindo da Humanidade, Piramide Social

Os peritos nos estudos do comportamento humano e comportamento da sociedade humana, nos falam o tempo inteiro em piramide social. O mais rico (dinheiro, bens materiais) de todos, bem no topo, alguns super ricos logo abaixo dele, descendo... descendo... a classe média e uma grande massa de pobres formando sua base.

Mas se olharmos nossa vida desta forma, tudo que teremos serão boas desculpas para o fracasso, pois valerá o pensamento: “nada adianta eu, sozinho, deixar de jogar lixo nos locais que visito, pois os outros continuarão a fazê-lo”; “Não vou escrever sobre coisas boas, os outros só gostam de tragédias”.

Existe uma parte da humanidade que tem sua importância relativa e está sob nossa responsabilidade, mas que observando os outros nos esquecemos de cuidar, nós a negligenciamos, pois os outros irão nos atrapalhar. Esta parte que é a parte mais importante para nós, somos nós mesmos, temos a responsabilidade de cuidar bem de nós mesmos, de cumprir com nossas responsabilidades, não devemos jogar lixo nos locais que visitamos, pelo simples motivo de que nós temos controle sobre nós mesmos, não sobre os outros. Eu não jogo lixo, então minha parte está feita, posso agora ajudar, incentivar, exigir, que os outros, também o façam.

Diz o dito popular: “Quando um não quer, dois não brigam” então podemos dizer: “Quando um faz, outros o imitarão”. O Melhor é fazermos o que imaginamos correto, ao mesmo tempo que respeitamos a maneira dos outros agirem e pensarem. Se acreditamos que ninguém tem o direito de interferir conosco, também não podemos acreditar que temos o direito de interferir com os outros.

Fazendo o que nossa consciência manda esquecendo-nos da Piramide, nos sentiremos felizes, então poderemos ajudar na felicidade dos que nos cercam.


Copyleft © 2008 Sincero Zeferino Filho (OhEremita)

Nenhum comentário: